Amor?

( Eu não sei quanto a vocês mas acho que nunca amei de verdade, aquela sensação que você não pode viver sem a pessoa sem sufocar ou quando você percebe que ele te respeita e quer te ver bem de verdade em todos os momentos e é sincero com você até nas brigas. Acredito que uma pessoa não conhece totalmente uma outra pessoa nem durante um namoro grande ou até mesmo em um casamento e creio que amar de verdade é conhecer todos os lados de uma pessoa, os mais negros e bonitos).

Da série Californication

Querida Karen,

Se está lendo isso significa que finalmente tive coragem de enviar, bom pra mim. Você não me conhece muito bem, mas quando conhecer vai ver que tenho tendência de falar e falar sobre como escrever é difícil pra mim. Mas isso, isso é a coisa mais difícil que já tive que escrever. Não tem um jeito fácil de falar isso, então vou só falar: conheci alguém. Foi acidental, eu não estava à procura, eu não estava à caça. Foi uma tempestade perfeita. Ela disse uma coisa, eu disse outra. Em seguida eu soube que queria passar o resto da vida naquela conversa. Agora tenho essa sensação no peito. Pode ser ela. Ela é totalmente louca, de um jeito que me faz sorrir, altamente neurótica. Bastante manutenção necessária. É você, Karen. Essa é a boa notícia. A má é que eu não sei como ficar com você agora, e isso me assusta pra caralho. Porque se eu não ficar com você agora, tenho a sensação de que vamos nos perder por aí. É um mundo grande, malvado, cheio de reviravoltas e as pessoas tem um jeito de piscar e perder o momento. O momento que podia ter mudado tudo. Eu não sei o que está acontecendo com a gente, e não sei te dizer por que você devia arriscar um salto no escuro pra gostar de mim, mas, porra, você cheira bem, como um lar. E você faz um café ótimo, isso deve contar pra algo, certo? Me liga. Infielmente seu,

Hank Moody

Recomeçando...

Como foram de natal e reveion? bem? mais ou menos? o meu natal eu passei em diamantina com minha família e a do meu pai e fui achando que seria nada bom mas até que foi divertido e interessante, o reveion fiquei em casa mas dessa vez sem grandes promessas que nunca será cumprida.

Eu queria entender esse feriado chamado natal e reveion na percepção da família que não se da bem o ano todo mas quando chega no fim do ano resolve se juntar e dar uma festa ou até mesmo perdoar tudo e todos ou a pessoa que sempre foi má e nesses dias resolve dar um presente ao mais pobre achando que tudo mudou e irá mudar sei lá mas acho que a maioria acorda no outro dia e nada muda não é mesmo?? Estou falando isso porque parece que é só nessa época do ano que as pessoas resolvem se ajudar ou se amar de verdade e deve ser por isso que é uma das datas que menos gosto.

Posso ser a advogada do diabo agora nesse instante? Não sei se vocês assistem o programa Saia Justa no GNT mas escutei uma frase lá que esta na minha cabeça até agora ( " Nós os brasileiros somos seletivos na escolha de quem resolvemos ajudar") e essa discussão se deu pelo motivo de que quase toda a população querer ajudar Santa Catarina devido a chuva...As saias debateram que talvez seja mais fácil e interessante ajudar esses indivíduos porque lá no Rio Grande do Sul a sensação que da é que lá é tudo mais arrumado e bonito além de mais civilizado...È como se essa chuva toda não existisse em mais nenhum lugar do Brasil como no Estado da Amazónia ou Espírito Santo ...Triste é ter que acreditar nisso e me perguntar a onde o Brasil vai parar com pensamentos assim onde não ajudamos os mais próximos e sim os que estão mais longe. Eu pelo menos não tenho nada contra a ajudar SC mas também faz tempo que não vejo uma campanha como essa em outros Estados.